O momento da precificação é determinante para a competitividade dos seus negócio. Saiba o que é e como calcular o markup dos seus produtos.

Definir o preço ideal de venda do produto é uma dúvida comum entre todos os vendedores. Afinal, o valor cobrado pelo seu produto precisa cobrir as despesas, custos da sua operação, ser competitivo frente aos concorrentes e ainda dar algum lucro. A conta parece difícil, mas existem alguns métodos que podem te ajudar, como a definição de markup.

O que é markup?

O Markup (ou Mark Up) é um índice aplicado sobre o custo de um produto para a definição do preço de venda. Seu cálculo é baseado na ideia de “preço margem”, que consiste em somar o custo unitário de um produto (o que inclui suas despesas operacionais) a uma margem de lucro.

Como calcular o markup?

Antes de começar os cálculos você precisa ter em mãos as despesas e custos fixos e variáveis do seu negócio. Além, é claro, do valor que você paga ao seu fornecedor pelo produto. Confira os principais itens a considerar no momento de calcular o markup:

Despesas fixas (DF)

São todos os gastos que você tem para a manutenção da sua operação e que não estão diretamente ligados ao custo do produto. Por exemplo: aluguel, luz, água, telefone, internet, despesas administrativas etc.

Despesas variáveis (DV)

São aquelas que acontecem junto com a realização da venda, como impostos e comissões que incidem sobre o valor transacionado.

Margem de lucro pretendida (LP)

É o percentual que você espera ganhar sobre o preço unitário de cada produto. Sua empresa pode ter uma margem de lucro igual para todo o seu inventário ou adotar uma margem para cada item a depender da sua estratégia. Sendo que, ter uma margem para cada produto torna os negócios mais flexíveis e pode garantir maior competitividade nos preços de alguns artigos.

Custo direto (CD)

É o valor despendido para a aquisição ou produção de um produto. Ou seja, o preço que você paga por ele ao seu fornecedor.

Sendo assim, os passos para calcular o markup são:

» 1. Identificar o percentual de despesas variáveis atribuído a cada unidade de produto;

» 2. Identificar o percentual de despesas fixas do período para cada unidade de produto;

» 3. Identificar o percentual de lucro pretendido por unidade de produto.

Feito isso, você deve usar a seguinte fórmula: 100 / [ 100 – ( DV + DF + LP ) ].

Para ficar mais simples, vamos imaginar um exemplo prático. Suponhamos que a sua empresa se enquadra no Simples Nacional, que você compra o principal produto do seu portfólio por R$ 200,00, os impostos sobre o preço da venda são de 16%, a comissão paga ao marketplace é de 11%, suas despesas fixas correspondem a 6% do faturamento e que você pretende ter uma margem de lucro de 20%.

Assim, teremos:

» DV = 16% + 11% = 27%

» DF = 6%

» LP = 20%

Markup = 100 / [ 100 – ( 27 + 6 + 20 ) ]

Markup = 100 / [ 100 – 53 ]

Markup = 100 / 47

Markup = 2,1277

Para chegar ao preço ideal de venda, multiplique o valor que você pagou pelo produto (R$ 200) pelo markup. Assim:

Preço de Venda = 200 x 2,1277 = 425,54

Vale lembrar que sua margem de lucro sobre o preço de venda de cada produto não deverá ser superior a 100%. Pois, você perceberá no cálculo que, com uma margem de lucro muito alta, o resultado se torna exponencial, inviabilizando a venda.


Esta matéria foi útil? Compartilhe-a agora mesmo!